30.11.10

Querido Papai Noel,

Cá estou eu de novo, como prometido, escrevendo uma das várias cartas que eu disse que faria esse ano. Mas, sabe, isso tudo só é reflexo da insegurança e do medo de você acabar esquecendo em algum canto branco do Pólo Norte os meus sorrisos, o meu amor, as cores e todas as coisas que eu realmente gostaria de ver embaladas com uma fita vermelha no pé da minha árvore de natal.

Sabe, amanhã começa dezembro e eu bem que desejaria que fosse já o primeiro dia do próximo ano (novo). Ok, eu sei, eu sei. Pedir coisas possíveis, né? Vou me esforçar mais da próxima vez.

É que nos últimos dias nublados, eu acho que minha última reserva de esperança acabou. Mal planejamento, talvez. Afinal, há momentos em que doses homeopáticas não me satisfazem, eu quero mais.

Aliás, Papai Noel, ao trazer os meus presentes, você bem que poderia levar daqui parte dessa ansiedade, vontade, saudade, e todas as "ades" que me fazem ver meu peito acelerar. E, no fim, eu quase não consego segurar cá dentro esse pulsa(dor).

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 13:09 2 comments


29.11.10

Sabe esperança, vontade, coragem, sorriso, cor, saudade, e todas as outras coisas? Não sobrou nada. Só por hoje, ou talvez amanhã também... Não importa, é assim que é.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 10:25 0 comments


28.11.10

O que você não entendeu ainda é que eu não sei nem ao menos segurar de forma convincente cartas de baralho, as peças de dominó caem da minha mão mostrando todas as estratégias que eu pensava que poderia traçar, os óculos escuros e as roupas camufladas acabam sempre chamando mais atenção que me misturando as outras pessoas que eu vejo ao meu redor.

Acredite: o que você não entendeu ainda é que eu meu olhar grita mais alto que minhas palavras e eu não consigo fingir. Eu sou exatamente tudo que sinto, pareço, penso, falo. E não há cartas, peças, planos, estratégias que consigam me fazer jogar qualquer coisa que não seja uma tentativa de ver meus sonhos mais coloridos e reais.

O que você não entendeu ainda é que foi você mesmo quem atou os nós, é você quem me mantém presente, e, por fim, é somente você que volta pra qualquer lugar que você chama de estaca zero. Não eu. Eu continuo aqui, transparente, sonhadora e acreditando em príncipes e contos de fadas, como sempre acreditei. Aqui eu sou a Rainha, protegida por meus peões, bispos e torres; a espera de um rei, sem jogos, e ainda menos trapaceando.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 11:01 2 comments


Finalmente eu tenho aprendido o que queriam dizer com aquelas palavras que falam de cuidar do jardim e deixar as borboletas livres para voar. Entendi que não importa o quanto você converse, explique, demonstre, elas nunca vão conseguir entender que o lugar delas é exatamente onde você quer que elas estejam. Suas asas são muito livres, sua vontade cheia de devaneios e seus olhos parecem não ver o que é claro diante dos seus olhos. E, até que consigam entender o que nos parece óbvio, esperar cansa. Então, nada melhor que seguir o caminho dos ladrilhos amarelos, regar todas as rosas que cultivei com todo esmero e sentir o cheiro sincero de um sorriso. Porque, no fim, é esse mesmo cheiro que vai te fazer voltar.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 01:03 0 comments


27.11.10

Hoje eu acordei acreditando mais em todas as coisas do mundo do que eu conseguia acreditar ontem ou em qualquer um dos últimos dias. Acordei com mais esperança no sorriso sincero de uma criança e nos dias ensolarados de um mês que promete fazer meu ano acabar esboçando um brilho no olhar que eu consegui sentir nos melhores dias dos melhores anos. Mas a verdade nisso tudo é que, a cada dia que passa, o que eu entendo de felicidade passou a ser mais real e meus sonhos, mais do que nunca, eu tenho sonhado com os olhos abertos, vivendo uma realidade que eu mesma faço de moldura para todo o futuro que espera por mim.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 10:28 1 comments


26.11.10

Querido Papai Noel,

Eu sei que ainda é meio cedo, dezembro ainda nem começou e eu já estou aqui com papel e caneta na mão. Mas a grande verdade é que eu estou assim, ansiosa para pedir as coisas há mais de mês, há quase um ano, na verdade. Porque quando eu vi 26 de dezembro chegar e não ter tudo o que, de mais sincero, meu coração desejava, me fez perceber que eu não escrevi ano passado. E talvez, por isso, você tenha esquecido de passar na casa de portão preto e ladrilhos amarelos na fachada. Ou talvez você não tenha vindo voando no seu trenó e a campanhia estava quebrada quando você tocou na noite de natal. Ou toda essa idéia fixa na minha cabeça seja uma justificativa infundada pra entender o que não tem explicação.

Mas não estou vindo aqui falar do quanto eu esperei ansiosamente pelo natal desse ano para poder escrever ou do quanto alguns meses demoraram tanto pra passar. Ou da minha decisão de escrever durante todo esse mês vermelho sobre tudo o que eu sempre quis.

Eu vim falar das luzes de natal, dos meus amigos transbordando solidariedade e do quanto eu gosto de ver o amor tomar conta de tudo e de todos. Eu só vim pedir um presente, uma única caixa de laço vermelho e embalagem bem feita. E dentro dela a certeza de que eu serei mais feliz.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 17:28 2 comments


25.11.10

E fim de ano é mais menos sempre isso tudo junto: uma boa dose de gastos além da conta, solidariedade a flor da pele e listas de “ano que vem eu vou...” que provavelmente vão acabar indo pra gaveta do criado mudo. E ainda bem que ele é mudo e não vai sair por aí falando do quanto você sempre diz que quer que tudo [ou quase tudo] seja diferente no ano que está por vir e quase sempre [quase?] não consegue fazer mudar nem ao menos 0,5% desse todo que você chama de “viver a minha vida do meu jeito”.

O mais interessante nisso tudo é saber que não importa o quanto você se esforce pra não demonstrar pra outras pessoas que os seus anseios são realmente os mesmos e você mudou, de fato, pouquíssimo de dois mil e nove pra dois mil e dez, a pessoa mais importante da sua vida já sabe disso tudo de cor e salteado: você mesmo. Talvez seja por isso que a cada ano que passa a quantidade de espelhos e a freqüência com que você se olha neles vem diminuindo gradativamente ao longo dos anos.

Mas a grande verdade é: não depende de mais ninguém. E depende menos ainda da quantidade de ondas que você pula no dia 31. Aprenda que a sua lista deve ser rasgada e vivida. Diga às pessoas que você ama o quanto elas são importantes pra você, mesmo que isso possa não significar escutar uma resposta de reciprocidade. Pras pessoas que você não gosta, não diga nada, pelo simples fato de que não vale a pena. E o que não vale a pena, não deve mesmo ser feito. Mas não esqueça da unica coisa que não pode ser esquecida: de viver. Porque a sua vida é hoje. E o amanhã... Deixa pra manhã.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 12:42 0 comments


23.11.10

Há dias tento escrever e não consigo. Uma folha em branco me atormenta o juízo e não acalenta meu coração. Como quem quer desesperadoramente vomitar toda essa angústia que encontrou morada em algum canto denominado "área restrita" do meu peito, eu abro e fecho os olhos sem saber bem em qual dos momentos é tudo pura imaginação.

Há dias que tento encontrar as melhores palavras pra explicar o que eu não consigo desenhar, tento entender uma batida desenfreada que encontra esperanças onde não há. E, mais ainda, pensa que pode esperar. Mas o que meu pobre coração ainda não entendeu [ou, se entendeu, faz questao de não transparecer] é que eu não consigo prender o ar durante muito tempo. Eu preciso dele, preciso respirar. E, no final das contas, eu acabo descobrindo que nada mais resta, se não apenas uma folha de papel em branco.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 10:16 0 comments


21.11.10

Eu ainda sonho, espero, acredito. Eu ainda sinto, abraço, realizo. Ainda sofro, choro, esperneio e me perco. Mas, no fim, ainda conjugarei qualquer verbo que reflita o ser feliz.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 14:14 0 comments


17.11.10

Acho que o que te falta é medo, de todas as coisas.
Inclusive o de me perder.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 21:49 1 comments


14.11.10

Em menos de duas semanas fui do céu ao inferno várias vezes.
Os anjos e o diabo já devem me conhecer pelo primeiro nome.

Impressionante como coisas surreais podem acontecer e quase estragar o bom de tudo. Mas um dia a paciência acaba e esse silêncio que serra meus lábios é quebrado junto com todos os pratos do jantar que eu pensei em preparar e ver postos à mesa.

Moral da história? Não há moral alguma. Eu não tenho moral pra me convencer de qualquer coisa diferente da situação estranha e avassaladora na qual eu me meto sempre que acredito, pulo, vou, aceito e abraço. E você tem menos moral ainda pra falar qualquer coisa que meus ouvidos possam (ou não) querer ouvir.

E no fim das contas, a vontade continua aqui, como uma árvore de raízes fortes, que só poderá ser arrancada quando eu não tiver mais que ter assim tanta força e coragem. Enquanto isso o medo se escondeu em um canto qualquer atrás de uma das portas que eu deixei aberta pra te ver entrar. E junto com ele, todo o afeto que eu tinha guardado com todo carinho só pra você.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 01:51 1 comments


12.11.10

É impossivel controlar. Eu planejo, elaboro, pondero, mas quando eu sinto teu cheiro, toda aquela pose de menina séria que pensa antes de falar e que é totalmente sensata em relação muitas das coisas que eu penso que sabia da minha vida sai correndo pela primeira janela/porta que vê pela frente e eu fico muda, procurando as palavras que eu repeti tantas vezes na frente do espelho. É então que as coisas conseguem se complicar ainda mais: as palavras ganham vida e eu, com a minha atitude quase sempre de toda vez verborrágica, deixo que todas as letras se perfilem em idéias, frases, falas e coisas que deveriam ter ficado guardadas numa caixinha dentro de uma gaveta que eu só abrisse às vezes, muito de vez enquando. Não consigo. Eu falo tudo. E a farsa que era a minha pose de menina sensata evapora antes mesmo que eu mesma possa acreditar nela. E, no fim, tudo que resta sou eu, boba, entregue e totalmente, completamente, inteiramente, apaixonada por você.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 10:37 0 comments


9.11.10

Sabe quando foi? Quando o preto e o branco se misturam demais e todas as outras cores ficam de fora, a seriedade do meu rosto não deixa espaço pra um sorriso, a desesperança ocupa meus segundos fazendo minutos durarem horas, as nuvens fazem dias ensolarados parecerem sonhos distantes de noites que sempre terminam em chuva e nostalgia; Quando meus passos estão muito firmes no chão e todo o cheiro de algodão doce não passa de uma vaga lembrança de tudo que um dia poderia ter sido bom junto com as brincadeiras de criança que me remetiam ao mais simples significado de felicidade... Porque quando já não esperava mais nada, encontrei o que faltava para ter tudo. Eu encontrei você.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 14:21 0 comments


Porque você faz tanta questão de ficar aí? Não percebe que seu lugar sempre esteve guardado aqui do meu lado? Que eu guardei só pra você e protegi com unhas e dentes o que é seu e de mais ninguém? Que deixei com folga pra que você, quando chegasse, não se sentisse sufocado ou, de alguma forma, tivesse vontade ou sequer passasse pela sua cabeça o pensamento de voltar para qualquer outro lugar de onde você saiu que poderia ser mais confortável? Porque você insiste em ficar? O sol brilha mais de onde você olha pra ele? Ou é a lua que parece maior? Tem mais estrelas nesse céu que cobre a tua cabeça que no céu que cobre o meu coração? Ou são os tijolos amarelos que eu esqueci de deixar trilhando o caminho pro meu peito? Talvez você tenha medo de não saber o caminho de volta. Pra que volta? Aqui que é seu lugar, seu amor, seu futuro, seu hoje e amanhã. Esquece o aí. Vem, fica, ama. Me ama. Como só eu e você somos capazes de fazer.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 13:13 0 comments


7.11.10

E eu descobri que pra me ganhar, você não precisa de tanto assim. Só precisa ser você, sem máscaras, sem joguinhos. Precisa me atender e me ligar. Me responder e me fazer rir com as mensagens mais bobas que toda mulher [ou pelo menos as do meu tipo] adora receber.

Porque, no auge dos meus vinte e sete anos, eu sou uma boba. Uma adolescente boba que não sabe direito pra onde vai ou de onde vem. Não sabe direito o que quer, mas tem certeza do que não quer.

E, a grande verdade nisso tudo, é que eu só não quero não ter você.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 09:20 1 comments


6.11.10

De você sei quase nada: pra onde vai ou porque veio. Nem mesmo sei qual é a parte da tua estrada no meu caminho... Será um atalho ou um desvio? Um rio raso, um passo em falso, um prato fundo pra toda fome que há no mundo...? Noite alta que revele o passeio pela pele, dia claro, madrugada. De nós dois, não sei mais nada. Se tudo passa como se explica o amor que fica nessa parada. Amor que chega sem dar aviso... Não é preciso saber mais nada.

[zeca baleiro]

ps.: porque hoje o zeca vai cantar as palavras que sabem me ler como ninguém e eu não vou estar lá pra cantar. ele diz o que precisaria ser dito no silêncio dos meus momentos e, talvez, até nas horas eu eu acabo falando demais.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 20:24 0 comments


4.11.10

Como num ciclo inefável e incansável de saudade e vontade, eu sonho com os dias juntos de novo. E imagino todos os sorrisos e olhares e silêncios tão marcantes quanto qualquer momento que sem precisar de nada se torna especial. Como num ciclo que eu teimo em tentar interromper, eu sinto mais que tudo uma paz de saber que em algum lugar de tempos que nós inventamos nós fomos ou seremos ainda mais encantamento. Porque em qualquer reino, em uma praia ou num apartamento no meio do caos da cidade, eu ainda assim escolho a sintonia perfeita dos defeitos dessa sinfonia que eu escolhi como plano de fundo e fundo musical pro que alguns chamam de futuro. Eu chamo de destino.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 23:56 0 comments


2.11.10

Eu não consigo dizer nada nem sei ficar muda. As palavras querem pular da minha boca assim como isso que bate aqui dentro quer pular fora do meu peito, entrar pela tua boca sem desfazer teu sorriso doce e encontrar abrigo em qualquer lugar que não seja a mais de meio metro de distancia do teu olhar.

Meio advérbio se junta com uma pitada de adjetivo e tudo que é supérfluo vira verbo.

E por mais que não haja lembranças, o passado que eu queria ter vivido começa a ocupar espaço e eu nem sei direito o que é real perto do que eu tenho sonhado nos últimos dias, anos, séculos. Porque sonhar um só minuto com o futuro que eu queria e nem sei se virá vale mais que se entristecer com o não vivido ou com o que poderia ter sido. E, por isso, eu prefiro olhar pra frente, principalmente quando você ocupa a cadeira que está do outro lado da mesa. Eu prefiro olhar pra você, sonhar, sorrir e brincar de ser feliz.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 22:28 1 comments


1.11.10

A unica coisa que vinha à minha cabeça antes do sono chegar era "amanhã, por favor, chegue logo". Como que uma tentativa frustrada de ver os minutos do relógio correrem mais rápido pra poder falar com você ou, quem sabe (tomara), te ver, me faz implorar pra que o relógio esqueça o ritmo dos segundos que ele precisa marcar e saia, como um louco, atropelando horas e todo esse espaço de tempo que nos separa.


Amanhã, por favor, chegue logo.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 10:41 0 comments


A Rainha



menina de vinte poucos.
que viveu muito em pouco.
que sorriu pouco em muito.
que vive sorrindo muito.
mulher de vinte e poucos.
que sofre, ama e não cansa.
de buscar dias melhores,
dias mais felizes.
menina mulher que não cansa.
de sonhar. de viver. de sorrir.
de confiar. de ter fé.
mulher menina que muito em pouco
fez pouco de muito.
e agora é rainha mesmo
não sendo majestade.

menina moça mulher do naipe coração.



Correio Real mensageirodecopas@gmail.com

A Rainha no Twitter @ReinodoCoracao

A Rainha no Orkut:
 Perfil 

A Rainha no Twitter @ReinodoCoracao

A Rainha no Facebook
 Perfil da Rainha

O Reino no Facebook
 Curtir o Reino

Súditos
 . A Rua Dos Contos 
 . Elísios 
 . Florbela Espanca 
 . Bobo da Corte 
 . Escudeiro da Rainha de Copas 
 . Cavaleiro Real 

Era uma vez

.Maio 2006

.Junho 2006

.Julho 2006

.Agosto 2006

.Setembro 2006

.Outubro 2006

.Novembro 2006

.Dezembro 2006

.Janeiro 2007

.Fevereiro 2007

.Março 2007

.Abril 2007

.Maio 2007

.Junho 2007

.Julho 2007

.Agosto 2007

.Setembro 2007

.Outubro 2007

.Novembro 2007

.Dezembro 2007

.Janeiro 2008

.Fevereiro 2008

.Março 2008

.Abril 2008

.Fevereiro 2009

.Março 2009

.Abril 2009

.Maio 2009

.Junho 2009

.Julho 2009

.Setembro 2009

.Novembro 2009

.Dezembro 2009

.Janeiro 2010

.Fevereiro 2010

.Março 2010

.Abril 2010

.Maio 2010

.Junho 2010

.Julho 2010

.Agosto 2010

.Setembro 2010

.Outubro 2010

.Novembro 2010

.Dezembro 2010

.Janeiro 2011

.Fevereiro 2011

.Março 2011

.Abril 2011

.Maio 2011

.Junho 2011

.Julho 2011

.Agosto 2011

.Setembro 2011

.Outubro 2011

.Novembro 2011

.Dezembro 2011

.Janeiro 2012

.Fevereiro 2012

.Março 2012

.Abril 2012

.Junho 2012

.Julho 2012

.Agosto 2012

.Setembro 2012

.Outubro 2012

.Dezembro 2012

.Janeiro 2013


A Rainha Agradece
.Layout: Liannara
.Hospedagem:Blogger
.Comentários: Haloscan
.Imagem: Flickr