Saudade. [parte II]

31.10.06

Pensa que eu vou sentir saudade só próxima semana ou próximo mês? Pensa que saudade só dá depois de um tempo? Eu sinto muito. Mas a saudade chegou quando você chegou e disse que ia. E bastou você fechar a porta pro coração apertar e eu sentir o vazio que sua ausência vai deixar. E eu sei que vai doer porque as lembranças vão estar sempre ali cutucando o melhor do que você deixou, mostrando que as coisas boas também passam. E você passou junto com toda a alegria que trazia pra vida de quem olhasse pr´esse seu sorriso que traz uma tranqüilidade que nem eu sou capaz de explicar. E você vai entender isso cada vez que olhar pro seu filho. Porque cada dia que você sair pra trabalhar e tiver que passar dois minutos sem sequer ouvir o choro dele, você vai sentir falta. Eu vou sentir falta. Hoje. Amanhã. E as lembranças da sua alegria vão me fazer sentir mais ainda. Mas o que é bom: não passa. E eu agradeço por ter tido o prazer de sorrir com você. Sorte. Te desejo a mesma sorte que eu tive de te encontrar no meu caminho.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 12:17 0 comments


Asas.

30.10.06

Eu, tempos atrás, quis saber voar. Pra ir longe quando eu menos desejasse estar aqui. E agora eu sei que a melhor sensação é ter asas, poder ir e querer ficar. Porque eu redescubro a cada dia o quanto aqui é meu lugar e o quanto estar aqui me faz feliz. Porque foi no teu peito que eu decidi acampar e fazer morada, fixando bem minha barraca e fazendo uma fogueira daquelas de aquecer o coração. Porque pra mim não existe receita pra felicidade, mas se houvesse, definitivamente eu e você e esse sentimento que nos une seriam os ingredientes principais. E minhas asas eu deixo ali no armário. Eu não vou precisar delas tão cedo.


Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 16:55 0 comments


Doce.

28.10.06

Eu nem sei o que dizer. Acho que são essas as poucas situações quando eu não sei o que falar. Mas quando eu tô do teu lado, eu não falo. Eu sinto. Sinto seu cheiro, sua pele, sua presença, seu carinho. E me calo. Fecho os olhos e não sei bem se vejo ou não o que está por vir. Quisera eu que fosse. Que essa visão de felicidade e sorriso fosse meu futuro. Mas o que importa é que hoje é minha realidade. E sempre aprendi que a gente colhe o que planta. E se hoje eu planto o que há de melhor, amanhã hei de colher apenas o que houver de bom. Porque se meu hoje é feliz, porque amanhã há de ser diferente? Eu sou cor-de-rosa. Sou doce, como algodão doce. Daquele tanto que chega a dar medo de abusar. Mas enquanto isso não acontece... Deixa eu com meu doce, bebendo da tua água, e vivendo meus sorrisos.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 18:17 0 comments


Falar.

26.10.06

Às vezes eu penso bem antes de falar. Outras vezes, penso bem e decido não falar. Mas ainda tem quando eu nem sei o que é pensar e disparo a falar sem nem olhar pra frente, pro lado ou pra qualquer outro tempo ou espaço. Falo de mim, do nada, do que virá e do que já foi. Falo do que poderia ter sido e nem sei direito porquê, mas quando dá aquele aperto, eu me calo. E o mais interessante é que o silêncio acaba falando por mim. Porque eu falo pelos olhos, pela pele, pelos gestos, pelo quieto. Eu falo pelos cotovelos. E pensar que é bom, eu deixo pra depois. E acabo falando demais. E o tempo que sobra, eu vejo se ficou alguma coisa importante por dizer. E ponto. Ou três pontos?

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 15:44 0 comments


Tiro.

25.10.06

Eu dei um tiro no pé. Não foi você, nem ninguém. Fui eu. E pra continuar caminhando é quase tão doloroso quanto ficar parado, pensando na dor. Porque quando eu fui caminhar, sem saber pra onde seguir, eu acabei escolhendo caminhos estranhos e tive que voltar no mínimo umas três vezes ao ponto de partida e começar tudo de novo. E quando eu parei pra pensar, eu só conseguia lembrar do barulho da explosão e a sensação daquele projétil entrando e dilacerando aquele que me levava onde eu queria ir. Mas talvez seja “bem-feito” pra mim. Agora, antes de ir e vir, eu vou pensar muito bem antes de dar meus passos e escolher meus destinos. Mas antes um tiro no pé que um tiro no peito.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 14:36 0 comments


Bonecas.

24.10.06

Eu tenho saudade das minhas bonecas. E como eu me sentia quando elas estavam do meu lado na cama. E como era fácil adormecer só com a companhia delas. Hoje eu não tenho mais bonecas, durmo só e sonho só. Eu fecho meus olhos e procuro em algum lugar longe ou perto com a ponta dos dedos alguém ao alcance das minhas mãos. Mas você, sempre que eu quero dormir de novo, está tão longe que eu nem sei como ir praqueles mares profundos que significam meus sonos mais tranqüilos sozinha. Eu queria cafuné na cabeça e um ombro conhecido me dando apoio e mostrando que eu nunca mais vou saber o que é adormecer sem uma mão segurando a minha. Mas eu sei que, quando eu fechar os olhos hoje, eu não vou ouvir tua respiração, nem vai ter beijinho na testa, nem “boa noite, princesa”. Eu vou estar só. Sem você, nem minhas bonecas.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 09:21 0 comments


Sonhando colorido.

21.10.06

Eu estava dormindo sabia? E quem disse que eu queria ser acordada? Quem disse? Me acordar no meio dos meus sonhos é o mesmo que me cortar os cabelos quando eu acredito que sou Sansão ou me dizer que Zeus não é verdadeiramente meu pai quando eu penso que sou Hércules. Não me acorde enquanto eu estiver sonhando, porque pra mim sonhos são sagrados. E são eles que pintam as paredes da minha vida de cor-de-rosa. E eu não estou nem aí se você gosta ou não do tom de rosa que eu adoro usar, porque ele é meio uma mistura de laranja, rosa, vermelho, mangeta, pink e todas as outras cores que chegam perto desse tom que faz minha felicidade, meu sorriso e meus sonhos. Deixa eu dormir mais um pouquinho, ta? Aí, quando eu acordar, você me ajuda a pintar minha realidade das cores mais vibrantes e cheias de vida que a gente encontrar. Sejam cor-de-rosa, verde ou azul ou qualquer outra cor, ou ainda, quem sabe, todas elas juntas.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 11:42 0 comments


Equilibrista.

19.10.06

Tá bom. Tá bom. Já chega de blábláblá. Basta de conversinha besta sobre o que há de ser ou não. Para com esse vem num vem porque eu vou cansar. E vou parar de esperar. Você pensa que ficar aqui sentada nessa cadeira de madeira não cansa? Engano seu, meu caro. Engano como aquele daquele dia que você jurou que me ligando aquela hora depois de chegar de viagem ia amolecer meu coração e ele seria de vez seu. Ele não foi. E nem pense que ele se rende assim tão fácil. Tudo bem que ele fica todo besta cada vez que você aparece, mas ele ta aprendendo que você pode ser mais um daqueles moços que aparecem e somem como num passe de mágica. Mas o que eu posso fazer se ele adora mágicos e domadores de leões e corações? O que eu posso fazer se ele adorou você e disse que onde você quiser acampar seu circo ele vai junto? Acho que vou tentar aprender a viver na corda bamba... Quem sabe assim eu aprendo a viver com você.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 11:41 0 comments


Fôlego.

18.10.06

Eu acordei assim. Um aperto que não passa e uma ansiedade maior que o próprio corpo. Uma vontade de sair correndo e gritar tão alto que eu não escutasse tanto o som das batidas do meu coração. Mas não dá. E mais uma vez eu me prendo nos limites da minha pele que está fria, contrariando todas as perspectivas diante do calor que inunda o ar que tento respirar. Calor, frio, aperto. Sufocante. Eu tento respirar fundo e buscar dentro de mim o fôlego que você levou. Mas não encontro. E me perco. E fico. Espero. Fecho os olhos. E adormeço. Entorpecida de um sentimento que me corrói, mas que há de passar.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 12:31 0 comments


Possibilidade.

17.10.06

Das coisas boas que eu já nasci sabendo, a melhor delas é sonhar. Porque minha mãe sempre disse que eu era daquelas menininhas que até de olho aberto ficava viajando no espectro de uma parede branca com seus mistérios infinitos e possibilidades. Porque eu viajo mesmo em todos os caminhos que qualquer abertura pode me levar. Possibilidade. Eu adoro essa palavra. E sonhar me traz possibilidades e chances que eu nunca pensei na vida serem reais. Mas a grande verdade é que eu sei que não há portas abertas pra quem senta-se e espera. Eu corro atrás. Sempre procurando o caminho dos tijolos amarelos, pela minha felicidade. E eu? Sonho, todos os dias, sete dias por semana. Acordada e de olhos fechados.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 10:58 0 comments


180º

16.10.06

Incrível como a sua vida pode dar uma volta de 180º e tudo mudar. Planos de duas semanas atrás viram fumaça e sorrisos amarelos e sem graça podem fazer todo ou nenhum sentido assim de repente. Porque meu mundo sabe como virar de cabeça pra baixo sem que eu tenha que mover uma palha ou fazer movimentos bruscos. Porque meu olho brilha mesmo não indo e ficando. Porque eu sei ser feliz quando coisas dão errado e outras dão certo [até demais]. Porque eu agradeço todos os dias quando Ele me fecha uma porta mas [quem sabe] me abre uma janela.

Saudações!

- Post Scriptum -

Sim, sim. Agora a Rainha aderiu definitivamente ao Orkut e seu reino também está por lá! Onde encontrar? Clica  aqui pra ver a Rainha  e  aqui pra ver o Reino .

Decretado pela Rainha de Copas às 10:30 0 comments


Eu vou.

13.10.06

Não dá pra negar. Você mexe comigo como ninguém e essa minha pose de durona só serve pra nada. Eu fico aqui sempre dizendo que eu consigo e tenho e coisa e tal. Mas não é nada disso. Eu sempre me rendo quando você me diz: “vem!” E eu vou. Com meu corpo, alma e coração. E me rendo às suas palavras, seus olhos e idéias cheias de slogans. Porque tua boca faz bico mesmo quando você tá sério e [convenhamos] que boca! Eu me perco. No céu, no chão, ou em qualquer outro lugar que você me leve... Mas não esqueça de segurar na minha mão, se não eu me perco. De você, de mim e desse sentimento que eu nem sei mais qual é. Mas que não dá pra negar... Está aqui esperando você dizer: “vem”.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 09:11 0 comments


Feliz dia 12.

12.10.06

Quando eu era uma menininha eu queria tanto ser grande... Ter problema de gente grande e todos os benefícios que ser grande poderia [na minha vã inocência] trazer para os meus dias. Ser grande. Era meu sonho. E agora que eu sou [mas nem tão grande assim], e sonho em ser pequenininha. E às vezes eu sou. Sem esforço algum. Mas eu queria não ter problemas de gente grande e abdicar dos ilusórios benefícios que ser grande dava a impressão de trazer. Eu queria ser por fora a criança que eu insisto em ser por dentro. Pra não ter mais choro, a não ser depois daquela queda que me fizer bater a cabeça no chão. Mas que queda? Daqui a cinco minutos eu já to brincando com minhas bonecas de novo e nem me lembro que doeu, diferentemente daquela ferida que ficou desde a ultima vez que alguém foi embora da minha vida. Quando eu era menininha, eu queria muito ser grande. Hoje eu sou grande. Mas quem disse que deixei de ser uma menininha?

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 13:00 0 comments


Depois.

10.10.06

Feche a porta quando entrar... Não quero mais ninguém passando pro lado de dentro. Até porque depois que você entrar não haverá espaço pra mais de dois. Ou seria um? Eu sei que é. E o que eu quero. Sem culpa e sem arrependimentos. Porque eu só consigo pensar no hoje quando eu estou com você. Depois? Fica pra depois. Porque se eu for pensar, o meu agora não se realiza e meu sorriso eu acabo deixando pra depois ou pra nunca mais. Por medo? Não. Eu não tenho medo, nem de você, nem de mim, nem do depois. Ah. E depois de fechar a porta, apaga a luz.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 17:20 0 comments


Felicia.

Eu já consegui o que eu queria. Mesmo que você não saiba, não adianta. Não adianta choramingar, nem blindar esse seu coração. Alias, faça. Assim, eu não saio mais. Porque o que você não percebeu ainda foi que eu entrei e não pretendo sair tão cedo. Tomei conta das tuas palavras, da tua boca e breve eu vou tomar conta de você. E aí sim, você vai estar perdido. Porque, quando eu cuidar dos teus minutos, você terá frações de segundos pra pensar que poderia ter sido diferente. Mas eu te deixo respirar, não se preocupe. Eu sou boazinha. Aliás, eu sou ótima. E você... Você já deixou de ser seu e passou a ser meu. E quando amanhã chegar, será meu.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 10:28 0 comments


Mais.

7.10.06

Quando eu abro meu sorriso e mostro minha alma, eu queria mesmo que você visse era meu coração. Quando eu derramo minha lágrima e mostro minha tristeza, eu queria mesmo era te mostrar o quanto você é capaz de fazê-la ir embora. Quando eu passo a mão na tua nuca e faço um carinho, eu queria mesmo era que você me retribuísse o carinho com o dobro/triplo de tudo que eu faço por você. Porque nunca na minha vida eu me contentei com pouco ou o justo. Sempre quis mais, mais e mais do que posso receber. E o seu carinho é o primeiro da minha lista. Porque quando eu abrir o meu sorriso e meus braços, vem e me dá você. Eu prometo que eu cuido.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 12:30 0 comments


"Todo dia, ela faz tudo sempre igual..."

6.10.06

Eu não abri os olhos. E não respirei fundo como o de costume. Nem levantei pra escolher a mesma camisa de botão de todos os dias com aquelas manguinhas fofas. Eu não peguei a mesma calça e nem calcei a mesma sandália desconfortável, mas bonitinha. Eu não deixei o lençol por dobrar e nem desliguei o ar condicionado. Eu não tentei a arrumar a recém cortada franja pra tentar deixa-la como eu sempre achei bonitinho nos rosto daquelas meninas da revista. Eu não olhei se tinha algum pelinho na sobrancelha fora do lugar pra tirar com a pinça. Eu não olhei as horas no celular. Eu não liguei o radio relógio pra ouvir o jornal da manha daquela rádio pop. Mas meu primeiro pensamento foi pra você. Cotidianamente.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 16:05 0 comments


Saudade e amanhã.

4.10.06

Hoje eu acordei com saudade. De novo. Porque todos os dias eu ando com esse sentimento estranho e ao mesmo tempo tão intimo e conhecido. Eu acordei com saudade. Do cheiro que eu ainda não aprendi a perceber e reconhecer. Da voz que eu sinto como um pouco do jazz que você adora tocando aos meus ouvidos – mas um jazz que não é triste... existe? Da mão tocando a minha, o meu rosto e todo o resto e o que falta. Da boca beijando a minha, falando [pouco] sobre tudo que está entre o céu e o inferno ou em qualquer outro lugar. De você, completo, insubstituível. Mas amanhã há de chegar. E eu quero que chegue. Pra junto com ele, [quem sabe] eu chegar até você. E poder fazer da saudade só mais um sentimento estranho dos tantos que eu já tive o [des]prazer de sentir.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 08:42 0 comments


Quero.

3.10.06

Eu quero. Quero que você venha e eu vá e o espaço seja pequeno pra nós dois. E só caiba um. Quero que esse espaço que está entre nós dois seja nada e tudo fique do lado de fora do mundo que nos cerca. Que você cumpra suas promessas e as palavras não fiquem soltas no ar ou em qualquer outro lugar. Que elas virem a minha realidade que insiste em ser sonho. Sonho como o pouco tempo que tivemos juntos. Mas a verdade é que eu sempre vou achar pouco. O tempo. Porque eu adoro sua boca, que pra mim sempre parece fazer biquinho e estar pedindo um beijo. Que eu não sei se você realmente quer. Mas eu quero.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 09:13 0 comments


Na ponta dos dedos de um estranho.

2.10.06

Ele sabe como ser o carinho que eu quero hoje pro meu hoje. Ele sabe ser carinho, atenção e um olhar – meio amarelo, meio cor de tudo – que me pergunta o que eu quero pra amanhã. E na ponta dos dedos de um estranho eu tenho me equilibrado com minhas sapatilhas cor-de-nada pra ser o que eu sonhei e ouvir algo que me soa bem e calmo aos ouvidos. E ele se cala e me escuta. E diz: ta bom, tudo bem, pode ser. E sendo sim, eu reinvento o meu não, o meu sorriso e meu amanhã. Vendo um filme da minha vida que eu acredito ser real ou se for sonho, que não me faça acordar.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 09:06 0 comments


A Rainha



menina de vinte poucos.
que viveu muito em pouco.
que sorriu pouco em muito.
que vive sorrindo muito.
mulher de vinte e poucos.
que sofre, ama e não cansa.
de buscar dias melhores,
dias mais felizes.
menina mulher que não cansa.
de sonhar. de viver. de sorrir.
de confiar. de ter fé.
mulher menina que muito em pouco
fez pouco de muito.
e agora é rainha mesmo
não sendo majestade.

menina moça mulher do naipe coração.



Correio Real mensageirodecopas@gmail.com

A Rainha no Twitter @ReinodoCoracao

A Rainha no Orkut:
 Perfil 

A Rainha no Twitter @ReinodoCoracao

A Rainha no Facebook
 Perfil da Rainha

O Reino no Facebook
 Curtir o Reino

Súditos
 . A Rua Dos Contos 
 . Elísios 
 . Florbela Espanca 
 . Bobo da Corte 
 . Escudeiro da Rainha de Copas 
 . Cavaleiro Real 

Era uma vez

.Maio 2006

.Junho 2006

.Julho 2006

.Agosto 2006

.Setembro 2006

.Outubro 2006

.Novembro 2006

.Dezembro 2006

.Janeiro 2007

.Fevereiro 2007

.Março 2007

.Abril 2007

.Maio 2007

.Junho 2007

.Julho 2007

.Agosto 2007

.Setembro 2007

.Outubro 2007

.Novembro 2007

.Dezembro 2007

.Janeiro 2008

.Fevereiro 2008

.Março 2008

.Abril 2008

.Fevereiro 2009

.Março 2009

.Abril 2009

.Maio 2009

.Junho 2009

.Julho 2009

.Setembro 2009

.Novembro 2009

.Dezembro 2009

.Janeiro 2010

.Fevereiro 2010

.Março 2010

.Abril 2010

.Maio 2010

.Junho 2010

.Julho 2010

.Agosto 2010

.Setembro 2010

.Outubro 2010

.Novembro 2010

.Dezembro 2010

.Janeiro 2011

.Fevereiro 2011

.Março 2011

.Abril 2011

.Maio 2011

.Junho 2011

.Julho 2011

.Agosto 2011

.Setembro 2011

.Outubro 2011

.Novembro 2011

.Dezembro 2011

.Janeiro 2012

.Fevereiro 2012

.Março 2012

.Abril 2012

.Junho 2012

.Julho 2012

.Agosto 2012

.Setembro 2012

.Outubro 2012

.Dezembro 2012

.Janeiro 2013


A Rainha Agradece
.Layout: Liannara
.Hospedagem:Blogger
.Comentários: Haloscan
.Imagem: Flickr