Verdade.

31.1.07

Tenho pensado demais na verdade. A verdade da alma, do sentimento, do momento, da felicidade. A verdade sobre coisas simples que fazem a diferença no momento em que se escolhe viver de verdade ou se deixar levar pelo que chamo de medo. Medo da verdade que está diante dos olhos e ao alcance da mão. Medo de não ser verdade o que queria que não fosse sonho. E, enquanto dorme, não consegue perceber o tempo e os segundos que passam, deixando passar também a verdade e a mentira. Não sendo nada além de tempo perdido, vida perdida, amores perdidos. E a verdade, no fim de tudo, estará perdida em alguma esquina das curvas que se fez de olhos fechados, sem ver a beleza das flores na primavera e o quanto o outono pode ser maravilhoso em seus tons de laranja. Perdida embaixo de alguma folha ou monte de neve. Perdida. Só não mais perdida do que aquele que não conseguiu encontra-la, vive-la e senti-la.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 03:13 0 comments


Eu sei.

25.1.07

Eu sei falar de aperto no peito. Sei falar sobre ansiedade, vontade e aquele desejo quase incontrolável de fazer com que os ponteiros do relógio passem mais rápido. Sei falar dos olhos marejados e de boca seca. Sei falar sobre mãos suando e olhos que ardem procurando no horizonte o que não se sabe se virá, mas há espera. Sei falar de sentimento bom e angústia ruim. Sei falar sobre voz baixa, dedos nervosos, dor na barriga, taquicardia, silêncio, ir e vir, segundos lentos, minutos rápidos, querer, não poder, ansiar, esperar. Sei falar sobre os segundos mais lentos, esperados e, enlouquecidamente, distantes. Sei falar do que se quer e parece que não chega, não espera, não avisa, não dá esperanças. Sei falar. Mas, definitivamente, não quero sentir.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 11:49 0 comments


Os outros setenta e dois.

22.1.07

Querida, eu não gosto de cinza. Eu não gosto do neutro. Eu não gosto do zero a zero. Eu sou oito ou oitenta e os setenta e dois que ficaram entre os dois... Eu não quero saber. Porque dos passos que eu vou dar com os all star que eu um dia ainda vou comprar, só eu sei. E mais ninguém. E se eu faço e sou responsável por tudo aquilo que irá me acontecer e por todos os sorrisos ou lágrimas que eu vou escolher se farão ou não parte do meu dia-a-dia, eu escolho o azul, o verde, o rosa e todas as cores juntas. Escolho tudo ao mesmo tempo e o nada juntos. Escolho viver, escolher, errar, cair e depois... Depois olhar pra trás e ver que valeu. Se for verde-limão, opa! De longe verão que há cor, que há brilho... E se no fim, a bola de cristal que eu pensei ser o meu mundo estourar e juntar os pedaços não parecer tão empolgante assim... Fazer o que? Eu vou pegar um balde de tinta e pintar o meu coração de outra cor. Mas não cinza. Definitivamente.

Saudações!

Ps.: Foi coment que virou post.

Decretado pela Rainha de Copas às 12:15 0 comments


In. Out. After. Now.

19.1.07

Eu sou mesmo muito inquieta. Não sei ficar parada muito tempo, nem sei comer comida fria. Não sei [nem gosto] de esperar por algo que eu sei que posso, mas não sei se consigo. Porque, na verdade, eu gosto tanto de novidade quanto gosto de feijão com arroz. E, no meu caso, inquietude combina perfeitamente com indecisão e eu fico sem saber o que vou fazer amanhã. Talvez eu deixe amanhã pra amanhã e vou vivendo hoje, por enquanto. Mas e depois? Eu não aprendi a viver sem pesar, pensar e ansiar. Quem sabe, eu seja mesmo essa menina que queria morar dentro de uma bola de cristal pra sempre e deseje sempre arroz com feijão. Mas olhar sempre por cima do muro me faz esquecer de olhar pro meu próprio quintal. Por isso, vou guardar o banquinho e brincar de viver a minha vida, cada dia de cada vez. Amanhã eu penso no amanhã. E depois, fica pra depois.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 14:01 0 comments


Enfim.

16.1.07

Eu queria saber fazer musica e letra e ser ritmo bem no seu ritmo. Queria ser luz e vontade e desejo mesmo quando nada vem tão intensamente diante do devagar dos passos mais lentos. Queria ser calmaria nos dias mais apressados e cheios de agonia. Queria mesmo era ser tudo quando tudo é nada. Mas querer e poder estão tão espaçadamente separados no meu espaço de tempo tão estranhamente distribuídos que querer já é rotina e ser virou utopia. Mas amar ainda é realidade. E o melhor: ser correspondida ainda é possível, visível, tocável e nem tão dificilmente sentido. Sou eu, você e nada mais do que está ao redor importa. Nada vira tudo. E o que eu queria, nem sei se importa tanto assim, porque perco a noção do som, do toque, da pressa, do lento ou de qualquer outra coisa. Bastam suas medidas, seus suspiros, seus sorrisos. Basta ser sua. E você, meu.


Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 11:37 0 comments


Números.

15.1.07

Eu sempre ficava ligada nesse lance de numerologia, horóscopo, ascendente e afins. Não que eu acreditasse, mas ler de vez enquanto pra ver o que podia ser e ver uma visão sempre otimista e filosófica a respeito do que eles generalizam ser a personalidade de um largo grupo de pessoas parecia legal, mas nunca me viciou. Mas o que eu descobri lendo horóscopos no jornal e sabendo sobre a minha personalidade de uma pisciana romântica, assumida e boba como todas as outras é que, se meu signo combina ou não com o seu, pouco importa. Se a soma do número do dia, mês e ano que você nasceu é o número que dizem que foi feito pro meu, ou não, e daí? Eu não li horóscopo, não somei os algarismos da dezena com os das unidades... Eu não precisei fazer nada disso pra saber que você é meu número. E qualquer outro número que digam que é meu, é você. Porque não há outro modo de ser.


Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 14:38 0 comments


Entendi.

11.1.07

Ok, beibe. Eu já entendi que você é durão e que talvez nada consiga tirar do teu rosto essa tua cara de mau. Mas acontece que você é bom, mesmo sendo mau. E consegue me dizer o que eu quero ouvir até mesmo quando fica calado, quando some e me mantém refém de uma espera quase infinita por um chamado teu. Espera que só cessa quando eu recebo um bom dia, um bom beijo, uma boa palavra, um bom conjunto de palavras que fazem mais sentido que todo esse texto sem noção que eu tento escrever só pra te dizer que eu quero tanto você quanto aquelas palavras de vontade que você finge que diz e cala. E eu espero. Mas chega. Você vai ver como chega... E essa tua cara de durão... Você nem vai se lembrar de armar. Só vai querer saber de me amar e pronto. Eu entendi.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 01:09 0 comments


Brincando de ser kaleidoscópio. {ou: incrível como músicas sempre dizem melhor o que a gente não sabe dizer}

7.1.07

"Você me apareceu, fez o tudo virar nada e vice-versa. Fui submersa, a azeitona na empada que era eu. Você é dono do caroço da azeitona da empada que comeu. Você me apareceu, fez o nada virar tudo, me deixou muda de tanta manha... Cê me acanha. Minha estranha é o prazer de que sempre padeço, é do fim como esse reconheço que o avesso sempre esteve aqui. Minha estranha é o engano de minha certeza, é o insano que há na beleza. A tristeza que me faz sorrir."

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 11:21 0 comments


A Rainha



menina de vinte poucos.
que viveu muito em pouco.
que sorriu pouco em muito.
que vive sorrindo muito.
mulher de vinte e poucos.
que sofre, ama e não cansa.
de buscar dias melhores,
dias mais felizes.
menina mulher que não cansa.
de sonhar. de viver. de sorrir.
de confiar. de ter fé.
mulher menina que muito em pouco
fez pouco de muito.
e agora é rainha mesmo
não sendo majestade.

menina moça mulher do naipe coração.



Correio Real mensageirodecopas@gmail.com

A Rainha no Twitter @ReinodoCoracao

A Rainha no Orkut:
 Perfil 

A Rainha no Twitter @ReinodoCoracao

A Rainha no Facebook
 Perfil da Rainha

O Reino no Facebook
 Curtir o Reino

Súditos
 . A Rua Dos Contos 
 . Elísios 
 . Florbela Espanca 
 . Bobo da Corte 
 . Escudeiro da Rainha de Copas 
 . Cavaleiro Real 

Era uma vez

.Maio 2006

.Junho 2006

.Julho 2006

.Agosto 2006

.Setembro 2006

.Outubro 2006

.Novembro 2006

.Dezembro 2006

.Janeiro 2007

.Fevereiro 2007

.Março 2007

.Abril 2007

.Maio 2007

.Junho 2007

.Julho 2007

.Agosto 2007

.Setembro 2007

.Outubro 2007

.Novembro 2007

.Dezembro 2007

.Janeiro 2008

.Fevereiro 2008

.Março 2008

.Abril 2008

.Fevereiro 2009

.Março 2009

.Abril 2009

.Maio 2009

.Junho 2009

.Julho 2009

.Setembro 2009

.Novembro 2009

.Dezembro 2009

.Janeiro 2010

.Fevereiro 2010

.Março 2010

.Abril 2010

.Maio 2010

.Junho 2010

.Julho 2010

.Agosto 2010

.Setembro 2010

.Outubro 2010

.Novembro 2010

.Dezembro 2010

.Janeiro 2011

.Fevereiro 2011

.Março 2011

.Abril 2011

.Maio 2011

.Junho 2011

.Julho 2011

.Agosto 2011

.Setembro 2011

.Outubro 2011

.Novembro 2011

.Dezembro 2011

.Janeiro 2012

.Fevereiro 2012

.Março 2012

.Abril 2012

.Junho 2012

.Julho 2012

.Agosto 2012

.Setembro 2012

.Outubro 2012

.Dezembro 2012

.Janeiro 2013


A Rainha Agradece
.Layout: Liannara
.Hospedagem:Blogger
.Comentários: Haloscan
.Imagem: Flickr