30.6.10

Ouvi certa vez ouvi tratar do ciúme como sendo "a reação complexa a uma ameaça perceptível a uma relação valiosa ou à sua qualidade." E depois desse dia eu entendi que não sou a única a pensar nesse sentimento tão temido como algo bom. Sim, porque sempre que você pensa na posse, no sufocar, eu só consigo me recordar de "relação valiosa". É quase vertiginoso essa parte ruim que você só consegue ver. Pra mim é como se fosse um carinho no meu ego, me dizendo que você, finalmente, tem medo de me perder.

Nisso tudo, eu fico imaginando o que mais eu poderia querer já que não posso ter tudo que quero. É como se tivesse ganho mais um pedacinho de um todo que não me pertence. É como se estivesse andando sem pisar o chão e os teus braços me levassem pra onde você imaginou e eu desejei.

Porque ter ciúme é provar que esse laço que nos une é mais forte que poderíamos imaginar. E de fraco, nada tem. Porque querer ser você é quase tão irresistível quanto amar a pessoa que você é.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 08:18 0 comments


29.6.10

Descobri que eu penso muito em você. Penso tanto que esqueço. Das horas, minutos e segundos que deveriam ser preenchidos com outras coisas que não pensamentos que viajam no tempo, espaço e qualquer outra coisa que insista em nos separar. E eu sinto uma saudade que faz doer cada osso do meu corpo. Afinal, a grande verdade é que, desde o dia que meus olhos aceitaram os teus e minha boca provou da tua, eu me perdi. Me perdi entre meus desejos e sonhos. E no meio de tantos desvaneios, o que eu sei é que eu já sou tua e só quero que você queira ser meu. Aí então, eu poderei dizer o que eu te disse com os olhos na ultima vez que nos vimos: que eu sinto as tais borboletas no estomago novamente... Como há muito não sentia. E eu sei disso porque como diz a música que tem tocado insistentemente no meu rádio, se eu pudesse escolher outra forma de ser, eu seria você.

Saudações!

ps.: post do dia 15.02.2007 - será essa minha vida uma repetição de um ciclo que só pára quando você chegar?

Decretado pela Rainha de Copas às 11:08 1 comments


28.6.10

É em dias ensolarados em que a cidade se pinta das cores mais conhecidas que eu queria gritar ao teu lado. Queria que minhas forças se unissem às suas e você entendesse que eu não sou uma menina comum. Eu sou do tipo que entende do esporte mais praticado no país e ainda arrisco fingir que sei jogar de vez enquando. E prometo que todos os gols serão dedicados ao coração que eu queria que fosse o troféu.

É em dias ensolarados que o grito preso na garganta tem vontade de sair correndo e te alcançar no mais longíquo dos povoados do reino e te dizer que toda essa empolgação se tranformaria num beijo se eu estivesse ao lado teu. Beijos daqueles que duram até o próximo grito de gol.

É em dias ensolarados que eu queria praia, sol, mar e você.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 09:28 0 comments


27.6.10

Eu quero tudo. Quero a ponta dos dedos, das mãos e dos pés. Quero os fios de cabelo que você tanto cuida e pega e arruma. Quero a barriguinha, os ombros e os cotovelos. Quero o joelho que tanto já sofreu e o outro também. Quero a orelha e o pescoço, sempre receptivos aos meus beijos surpresas ou pedidos. Quero o cangote prum cafuné e as costas pra uma massagem que eu nem sei fazer. Quero os olhos que me encaram e são tão misteriosamente calados quanto os pensamentos que eu insisto em comprar com carinho ou qualquer coisa que te tenha valor. Quero cada centímetro que me pertence. Eu quero tudo. E quero mais, muito mais, pois sei que só você pode me safistafazer no meu querer.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 10:37 3 comments


26.6.10

Eu tento me antecipar e prever seus passos, suas palavras e suas atitudes. Eu procuro no fundo de uma nuvem de coisas incertas, o seu futuro em uma bola de cristal. É como se estivesse sempre em busca de uma forma de entender tudo que você faz antes mesmo de acontecer. Mas não consigo.

É como se fosse um dos seus instintos naturais conseguir me surpreender em todos os momentos mais inesperados dos dias mais comuns que eu sempre acho que não vão conseguir ser em nada diferentes de um ontem igualmente sem graça em todos os seus aspectos.

E, no fim, eu não me canso. Por mais que seja um pouco cansativo não conseguir ler seu olhar e todo esse jogo de palavras, eu gosto. Gosto de saber que não há tarô, bola de cristal ou quiromancia que possa me arrancar os meus sorrisos mais sinceros que você faz com tão pouco [ou muito], mas que é sincero, sempre.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 01:23 0 comments


25.6.10

Quanto mais eu tento não ser refém desse sentimento estranho que insiste em fazer morada no meu peito, mais parece que eu entrego todos os meus dias, horas, minutos, segundos e olhares na tua mão e te deixo cuidar de tudo.

É como se eu simplesmente não quisesse lembrar que um dia você vai e eu vou ficar, lembrando em como foi bom nos dias em que você foi meu súdito e a minha vontade foi soberana. É como se fizesse questão de não ver o que é evidente diante dos meus olhos: mais cedo ou mais tarde, eu vou ter que soltar a tua mão.

No fim, vai restar saudade, lembrança, vontade. Mas o que nos salva é saber que cada porção de tempo foi aproveitada como deveria.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 09:24 1 comments


23.6.10

Eu te vejo falar do que você gosta e do que você não gosta. Te vejo dizer que quer um pouco disso e uma pitada daquilo. Ouço todas as lamúrias de um dia cansativo que se tornou inevitável. Sinto você dizer que me ver é sempre parte boa do que se faz necessário. Mas o que eu vejo, sinto e ouço é que o tic tac de um relógio que realmente não pára e te leva cada vez pra mais longe de mim. É como se desse pra sentir chegar o dia em que meus braços não vão poder mais alcançar teus cabelos e meus pés quentes não encontrarão a frieza dos teus.

Eu te vejo falar que as coisas podem ser como eu quiser e que uma surpresa sempre está prestes a se revelar para você em qualquer noite como esta, mas eu só escuto o tic tac do relógio. Ou será um engano e esse é o tum tum descompassado do meu peito?

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 22:53 3 comments


22.6.10

É impossível mentir pra você. É como tentar olhar no espelho e mentir pra mim mesma. É como se tentasse fingir que todos esses dias, todas as coisas que foram ditas, fizeram parte de um sonho bom que não vai acabar nunca. Mas a verdade nisso tudo é que sonhos bons duram pra sempre apenas nos poucos minutos nos quais eles são reais. É como ser eterno enquanto durou, como nos ensinou o grande poeta.

E depois, se contentar com momentos únicos, porém efêmeros é quase tão terrível como pensar na possibilidade de não tê-los vividos.

O que nos salva [ainda] é saber que não acabou, que ainda há a possíbilidade de tantos sorrisos e brincadeiras com o meu cabelo, com meus dedos passeando pelo teu rosto e uma massagem na alma que vale mais que qualquer outro toque na minha pele.

E nessa brincadeira de viver os minutos como últimos, eu te digo: vivamos como únicos, pois é isso que eles são.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 23:37 0 comments


Eu preciso urgentemente de uma válvula de escape. Que seja um saco de areia pra bater sempre que não conseguir conter essa vontade incontrolável de te ver, seja um hobbie maluco como o de pular de pára-quedas e deixar minha adrenalina tomar conta do meu corpo, até mesmo das partes que são ocupadas por esse sentimento maluco que insiste em pulsar em um dos lugares mais importantes do reino.

Mas a verdade é que, nem que seja um modo mais fácil de respirar o ar que eu insisto que entre pelos meus pulmões, eu preciso de uma valvula de escape. pra me fazer sorrir meus sorrisos sem que eu precise que meu telefone toque ou que meus olhos vejam os seus.

É preciso um qualquer coisa que me lembre que não importa o quanto eu tente, é quase como poder respirar, eu simplesmente não consigo viver sem o calor dos braços teus.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 13:44 0 comments


21.6.10

E como numa dança perfeita e descompassada de uma quadrilha não ensaiada em tempos de são joão, eu me visto de noiva, meu pai te põe o cabresto e eu realizo meu sonho de ter o homem dos sonhos mesmo que não seja tão de boa vontade assim. Entretanto a verdade é que a pamonha, o forró, a maria isabel e o baião de dois são apenas cenário de um amor que nasce e morre todos os dias. Mas renasce pra morrer de novo, pra viver sempre em prol de uma promessa que não se faz ao padre, nem a mim, é um sim ao sentimento mais puro que possa existir e o compromisso de ser, pra você, sempre, não só deste reino, mas também tua rainha caipira.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 12:59 0 comments


20.6.10

É verdade que são essas diferenças que nos aproximam ainda mais e nos fazem querer estar cada vez mais perto. Eu sei que minhas perguntas às vezes te incomodam, mas minha curiosidade grita e minha boca não consegue se calar. Mas, mesmo com todas essas grandes coisas, são os pequenos [ou mínimos] detalhes que me fazem feliz. Me fazem querer ainda mais cada pouco tempo que eu tenho ao lado do sorriso teu.

É verdade que diferenças nem são lembradas sempre que eu olho teus olhos e tudo desaparece à nossa volta. Eu sei. Mas mesmo assim eu faço questão de não esquecer que foram essas mesmas diferenças que nos uniram e nos fizeram mais forte. E quem sabe, quem sabe!, serão delas que iremos rir daqui a algum tempo quando nada mais vai fazer sentido se não for pra sermos um só.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 10:03 1 comments


19.6.10

Eu sempre tive certeza desse sorriso que carrego no rosto e das cores que levo na bolsa. Mas ter a certeza de que se faz luz sempre que minhas letras se espalham e uma dose de carinho é aplicada aos dias mais cinzentos trazendo um pouco de calor sempre foi uma das maiores vontades dos meus dias mais esperançosos.

Porque cor, cheiro de algodão doce, música, vontade, sorriso, brilho nos olhos sempre fizeram parte da receita de uma felicidade que se tem, se espera e quer ainda mais que dure durante sete dias na semana e mais todos os outros meses do ano pelo resto da vida.

Porque ter certeza de que a sua felicidade me abre os braços e faz querer que o mundo continue girando nesse compasso que às vezes não sabemos explicar é como saber que cada coisa está no seu lugar e o meu ainda é de mocinha que tem um final feliz para sempre. Eu tenho certeza.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 11:30 1 comments


18.6.10

Cinco minutos. Esse é o tempo que me permito derramar as lágrimas que insistirem em cair e deixar o coração fazer uma dança descompassada de solidão. Porque mais que cinco me fazem perder um tempo que eu não tenho. E menos que cinco não me permite engolir seco tentar digerir e vomitar tudo em qualquer lugar que não faça tanta sujeira na minha vida, nem deixe manchas no carpete para ter que limpar depois.

Cinco minutos. Esse é o tempo que eu preciso pra lembrar de todas as coisas [boas e ruins], colocar na balança, me olhar no espelho, pintar um sorriso no rosto e acordar pra vida. Porque em cinco minutos eu reaprendo a ser feliz e todo o resto fica guardado num canto qualquer, dentro de uma caixa qualquer como uma lembrança qualquer.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 15:33 3 comments


17.6.10

Eu dei um tiro no pé. Não foi você, nem ninguém. Fui eu. E pra continuar caminhando é quase tão doloroso quanto ficar parado, pensando na dor. Porque quando eu fui caminhar, sem saber pra onde seguir, eu acabei escolhendo caminhos estranhos e tive que voltar no mínimo umas três vezes ao ponto de partida e começar tudo de novo. E quando eu parei pra pensar, eu só conseguia lembrar do barulho da explosão e a sensação daquele projétil entrando e dilacerando aquele que me levava onde eu queria ir. Mas talvez seja “bem-feito” pra mim. Agora, antes de ir e vir, eu vou pensar muito bem antes de dar meus passos e escolher meus destinos. Mas antes um tiro no pé que um tiro no peito.

data: 25.10.06 (nunca foi tão atual)

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 18:07 0 comments


E quando eu finalmente começo a sentir o cheiro do rosa, da vontade, do desejo e do que eu sei que me traz de volta o sorriso que eu tinha guardado na caixinha dias atrás, vem aquela surpresa que trai os olhos e sobressalta o coração. Mas, definitivamernte, não do jeito bom.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 16:38 0 comments


16.6.10

Quando eu olho você é dificil saber pra onde olhar: se pra alegria que me traz, pro calor que eu sinto ou pra alma cheia de amor pra [me] dar. Quando olho pra você é como se finalmente conseguíssemos o que lutamos tanto: o tempo pára. E eu coloco aquele bico que você meio que faz sem querer numa moldura e coloco na parede de um quarto que eu criei só pra nós dois: pra nossas lembranças, pros beijos rápidos de despedida depois de dias sem nos ver, espelhos que refletem vontades em lapsos de segundos e qualquer outras palavras não precisam ser ditas. Quando eu olho pra você é difícil ser 40. É dificil ser 8. Eu quero ser sempre 80, ou qualquer potência que me faça ter ainda mais certeza dos dias ensolarados em praias de areia branca e ondas perfeitas.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 19:23 1 comments


Eu me rendo. Eu sempre me entrego mesmo nessa brincadeira de gato e rato e de esconde e esconde. Mas não estou cedendo à nenhuma perte, nem a você, nem nada. É tudo uma questão de ceder ao sorriso no meu rosto e não conseguir mais fazer essa pose de menina madura que sabe o que quer da vida e todas as outras certezas que eu sei que nunca vou ter na vida.

Mas isso tudo até que foi bom. Nessa faxina, encontrei coisas que pensei que estavam perdidas [e talvez estavam] e nos cantos mais escondidos desse meu peito que não cansa de bater, eu encontro um suspiro, cores e vontades que tinha deixado guardadas em lugares que já estavam começando a sentir frio.

Silêncio, frio, quietude, um pouco de cinza e dias de chuva. Acredite: tudo isso me fez valorizar ainda mais minhas músicas, calor, alegria, cores e dias de sol. Sou mais feliz hoje que sempre fui antes.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 12:01 3 comments


14.6.10

É quase como estar em uma sala cheia de cores e comidas e todo o resto e não conseguisse distinguir nenhum cheiro. É como se estivesse tão entorpecida com essa angustia que não conseguisse entender nenhuma das palavras ou qualquer outro som que tenta penetrar meus ouvidos. Tentando avaliar e devorar o máximo de informações possíveis, meu coração acelera e fico muda.

A grande verdade é que meu silêncio não significa que eu simplesmente desisti dos meus sorrisos ou estou segurando minhas lágrimas. Eu apenas estou avaliando as palavras que serão ditas num diálogo que sei necessário, como sempre fora desde o primeiro.

Nesse meio estranho, tenho uma certeza: nenhuma incerteza é maior que a minha. E enquanto isso é tão presente, tão vivo, preciso me encolher e buscar clareza nos meus dias, força em meus braços e firmeza na minha voz. É preciso ser mais que um amontoado de vontades, desejos e impulsividade. É preciso saber o que fazer, mesmo quando os pés não encontram nem janela, nem ponte, nem nada.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 14:57 1 comments


13.6.10

Você está enganado, em relação a poucas coisas [é bem verdade]. Mas está enganado. Porque, pra começo de conversa, você não está sabendo nem ao menos contar quantos passos já deu, quantos e-mails já mandou ou quantas vezes me fez chorar.

A grande verdade nisso tudo é que eu cresci. Não há como ser essa adolescente boba e inconsequente para sempre. Uma hora a dor é grande demais e o sorriso quase infantil não consegue mais disfarçar esse grande espaço negro que ocupa parte dos meus dias quando eu deveria estar aprendendo a caminhar sozinha.

É como se você finalmente tivesse mostrado a parte não muito boa de você e eu tivesse que decidir quanto eu sou capaz de não conseguir ver.

Mas agora é diferente. Eu tentei não me beliscar tantas vezes, mas alguém o fez por mim. Acordei de um sonho bom, mas surreal. Agora essa é a minha vida. E eu ainda não sei o que fazer dela. Por isso é preciso silêncio. Por isso é preciso força. Por isso é preciso que eu consiga me ver sem você e consiga decidir qual das rainhas consegue governar melhor um reino que depende de mim para continuar existindo.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 22:27 1 comments


12.6.10

Mas afinal de contas, o que há para comemorar, celebrar, brindar ou qualquer desses sinônimos só não mais óbvios que o meu rancor de não estar ao teu lado hoje? Hoje não é, definitivamente, um dia como qualquer outro. É um pouco pior. É triste. Porque eu sou mesmo hoje sua apaixonada de alma transparente, uma louca alucinada meio inconsequente, um caso complicado de se entender. Vai, comemora. Eu vou aqui brindar à infelicidade de não poder ver os olhos teus e poder ter 17 anos novamente. Feliz dia dos namorados!

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 20:46 0 comments


Quando não quero ser ponte, parece que eu percorro o caminho contrário e me estendo entre as duas extremidades desse penhasco te fazendo caminhar por mim. Quando olho esse cenário de destruição gerado por uma fagulha que já foi pequena há não tanto tempo.

É como se tudo que era rosa com vermelho, ficasse de todas as cores que eu não gosto tanto assim e meu coração se enchesse de uma angústia que eu não sei qual remédio tomar pra ver passar.

Quando não quero ser ponte, eu te vejo querendo me atravessar, ou não! E a dúvida me consome. É como assistir aquele bom velhor filme de novo e me perguntar a mesma coisa que qualquer melhor amigo perguntaria.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 12:00 0 comments


7.6.10

Antes que você comece com essa história de inatingivel, de que você é apenas meu súdito e eu, uma rainha, estou aqui pra dizer que é tudo bobagem. Que você não passa de um tolo que não consegue ver o que está diante dos seus olhos ou ouvir o tum tum do meu coração, nem longe, nem perto. Você não consegue entender que meus olhos não querem outros olhos e hoje meu trono não está mais sozinho. Mas eu sei que mais que toda essa convenção social que nos aparta, há mais. E não é por amizade, nem por acaso, muito menos favor que te guardo um lugar ao meu lado. É por esse sentimento sem nome, nem razão, sem noção e sem juízo que faz todos os pêlos do meu corpo se eriçarem quando eu sinto o cheiro do teu perfume. Só por ele. Porque agora, "onde quer que eu vá, levo você no olhar".

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 22:58 1 comments


5.6.10

Não sei se é bom ou ruim, mas parte do que eu pensei que era meu, na verdade, sempre foi seu. É como se meus pés nunca tivessem tocado o chão e eu não tivesse de fato vivido dias mais felizes que os que eu pude ir pra praia e ver o mar ao teu lado. Pra mim, o mundo gira em torno do que nos faz feliz e nos arranca o sorriso mais sereno. E eu que pensei que sabia bem o que era esse sentimento, finalmente entendo que nada sabia. Meus pés pisam a areia fria buscando um equilibrio que só tenho quando caminho de mãos dadas com as tuas. E me sinto só. Sempre que te vejo junto ao horizonte dessa vida desorientada e sem sentido, uma sensação de olhos fechados e caminho desconhecido.

Mas, no fim das contas, é um caminho que é facil de percorrer, com você. E isso, definitivamente, é bom.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 09:55 1 comments


4.6.10

Eu não consigo parar de pensar em como a vida é mesmo esse carrossel e eu só queria que girasse mais rápido. Em como eu queria que certas coisas fossem diferentes e na minha vontade louca de que outras ocupassem o seu devido lugar e meu sorriso parasse de querer conhecer o mundo e, finalmente, voltasse pro meu rosto.

É praia, sol, ondas, e mesmo assim é frio. Não consigo não querer tanto coisas que não estão ao alcance das minhas mãos mas tão perto do meu coração. É como se as noites passassem mais rápido que os dias e nada conseguisse frear essa taquicardia que me toma sempre que eu subo em um dos cavalos que não é o seu.

Talvez seja melhor eu ir até a roda-gigante. Quem sabe lá de cima eu consiga encontrar meio à multidão minha felicidade viajada, minha vontade roubada, meu desejo impedido e meu sorriso nublado.

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 00:36 0 comments


1.6.10

Eu queria não escrever mais qualquer linha pra que você tivesse que me desvendar. Queria ser um daqueles textos escritos em uma lingua que jamais ninguém ouviu, com belos e estranhos simbolos no lugar das letras e nada de virgulas ou pontos finais. Sonho com o dia em que o texto não precise ser reescrito e todas as palavras saem de um jeito tão natural que não importa se páginas inteiras ou só duas linhas. A mensagem é sempre a mesma:

But I see your true colors shining through. I see your true colors and that's why I love you, so don't be afraid to let them show... Your true colors, true colors are beautiful, like a rainbow. Show me a smile then, don't be unhappy, can't remember when I last saw you laughing. If this world makes you crazy and you've taken all you can bear. You call me up because you know I'll be there. (True Colors - Cyndi Lauper)

Mas eu posso ver suas cores verdadeiras brilhando sem parar. Vejo suas cores verdadeiras e é por isso que eu te amo. Então, não tenha medo de deixá-las aparecer. As cores verdadeiras são bonitas como um arco-íris. Então, dê um sorriso pra mim, não fique triste. Não me lembro quando foi a última vez que eu te vi sorrindo. Se este mundo te deixar louco e você já não agüentar mais, ligue pra mim porque você sabe que estarei ao seu lado. (Cores Verdadeiras - Cyndi Lauper)

Saudações!

Decretado pela Rainha de Copas às 13:12 0 comments


A Rainha



menina de vinte poucos.
que viveu muito em pouco.
que sorriu pouco em muito.
que vive sorrindo muito.
mulher de vinte e poucos.
que sofre, ama e não cansa.
de buscar dias melhores,
dias mais felizes.
menina mulher que não cansa.
de sonhar. de viver. de sorrir.
de confiar. de ter fé.
mulher menina que muito em pouco
fez pouco de muito.
e agora é rainha mesmo
não sendo majestade.

menina moça mulher do naipe coração.



Correio Real mensageirodecopas@gmail.com

A Rainha no Twitter @ReinodoCoracao

A Rainha no Orkut:
 Perfil 

A Rainha no Twitter @ReinodoCoracao

A Rainha no Facebook
 Perfil da Rainha

O Reino no Facebook
 Curtir o Reino

Súditos
 . A Rua Dos Contos 
 . Elísios 
 . Florbela Espanca 
 . Bobo da Corte 
 . Escudeiro da Rainha de Copas 
 . Cavaleiro Real 

Era uma vez

.Maio 2006

.Junho 2006

.Julho 2006

.Agosto 2006

.Setembro 2006

.Outubro 2006

.Novembro 2006

.Dezembro 2006

.Janeiro 2007

.Fevereiro 2007

.Março 2007

.Abril 2007

.Maio 2007

.Junho 2007

.Julho 2007

.Agosto 2007

.Setembro 2007

.Outubro 2007

.Novembro 2007

.Dezembro 2007

.Janeiro 2008

.Fevereiro 2008

.Março 2008

.Abril 2008

.Fevereiro 2009

.Março 2009

.Abril 2009

.Maio 2009

.Junho 2009

.Julho 2009

.Setembro 2009

.Novembro 2009

.Dezembro 2009

.Janeiro 2010

.Fevereiro 2010

.Março 2010

.Abril 2010

.Maio 2010

.Junho 2010

.Julho 2010

.Agosto 2010

.Setembro 2010

.Outubro 2010

.Novembro 2010

.Dezembro 2010

.Janeiro 2011

.Fevereiro 2011

.Março 2011

.Abril 2011

.Maio 2011

.Junho 2011

.Julho 2011

.Agosto 2011

.Setembro 2011

.Outubro 2011

.Novembro 2011

.Dezembro 2011

.Janeiro 2012

.Fevereiro 2012

.Março 2012

.Abril 2012

.Junho 2012

.Julho 2012

.Agosto 2012

.Setembro 2012

.Outubro 2012

.Dezembro 2012

.Janeiro 2013


A Rainha Agradece
.Layout: Liannara
.Hospedagem:Blogger
.Comentários: Haloscan
.Imagem: Flickr